Congresso ICERI2013: "MOOC", "Flipped class" e mais

Blog » Congresso ICERI2013: "MOOC", "Flipped class" e mais

Entrada criada em 22 Nov 2013 16:35 por jpedroanjpedroan

Apresenta-se um sumário de algumas temáticas patentes no congresso ICERI 2013 "6th International Conference of Education, Research and Innovation" em que o autor participou e apresentou MEGUA package for parameterized exercises.

"Massive Online Open Courses" (MOOC)

A sigla MOOC foi recentemente introduzida no âmbito da educação. Uma primeira pesquisa via google revelou a seguinte frase:

"A universidade portuguesa carece duma presença ativa neste novo universo que desafia o ensino presencial clássico e os atuais modelos de transmissão de conhecimento. " in mooc.ist.utl.pt

Houve uma apresentação sobre o website "mooc" Open Discovery Space e onde se podem criar comunidades de estudantes e docentes. Lê-se "Teachers can find resources, lessons plans and exercises to support you in planning your activities.". Existe neste espaço uma diretoria de links para repositórios de material e educação em Repositoires.

Uma vez que os "mooc" pretendem fornecer cursos completos totais ou parciais foram apresentados trabalhos sobre o sistema de garantia de classificação designado por OpenBadges em que não existem certificados em papel mas apenas online. Algo a consultar para quem pretenda explorar esta linha é também os "International Certification Standards".

Ainda sobre a temática MOOC foram mencionados os websites Sakai Project sakaiproject.org (ao estilo moodle) e o Google Course Builder Course Builder (tendo este último sido mencionado em várias apresentações).

Metodologia "Flip Class"

Em português talvez se possa designar por "aula invertida" desconhecendo-se se já existe outro termo.

O termo flip class é um termo que designa uma ideia antiga: os estudantes preparam-se em casa com textos, videos e outros recursos e depois na faculdade trocam experiências e são avaliados. De acordo com o que assisti, os professores precisam de aprender a lidar com esta realidade, pois parece dar frutos em termos de aprendizagem poupando e dando mérito ao esforço no ensino.

Para que esta ideia seja aplicável são necessários recursos apropriados. Foi citado o website Merlot II como repositório de recursos (e não só). Para produção de recursos foi citado o software screencast-o-matic para criação de videos e colocação de voz em "powerpoints" e também o Camtasia. Uma outra palestrante mencionou o produto VoiceThread, e seu derivado InteractiveVoiceThread, para integrar voz em apresentações e comunicação de pares.

Um gráfico repetido em algumas palestras foi o espectro "electrotérmico" que regista a atividade cerebral em várias ocasiões do dia-a-dia de um estudante: a conclusão é que durante as aulas tradicionais é vulgar que o nível de atividade cerebal consiga ser semelhante ao nível de atividade cerebral durante partes do sono (em outras etapas o nível de atividade cerebral no sono é bem alto). Em todas as outras atividades do dia-a-dia este fenómeno não ocorre (aqui carece de referência a algum trabalho não obtida entretanto).

A ideia de aula invertida é também vista como um tópico parcial do "blended learning". Neste sentido houve uma apresentação dum autor vindo da empresa privada norueguesa ITS Learning que afirmou que "ler é a característica mais importante" (face a videos e outros meios) e propõe "aulas invertidas" sem videos.

Oradores convidados e jogos sérios

Os benefícios das redes sociais Facebook e Google+ tiveram direito a várias apresentações das quais ficou anotado que podem ser ferramentas complementares na captação da atenção.

Os "Serious Games" foram um dos tópicos mais bem representados. Foi mencionado o website Games For Change onde se lê "Founded in 2004, Games for Change facilitates the creation and distribution of social impact games that serve as critical tools in humanitarian and educational efforts."

Houve duas palestras chave (ver keynote speakers):

Sobre os jogos falou Robert Torres pela Melinda and Gates Foundation e amplamente reforçou o importante papel que os jogos podem ter na educação. Um outro website mencionado foi playfullearning.net.

Não tão diretamente ligado com tecnologia na educação (tópicos escolhidos pelo autor deste sumário parcial) mas muito importante foi a apresentação de Louise van Rhyn que revelou o projeto Symphonia que tem ajudado a África do Sul a sair das últimas posições a nível da educação. Por iniciativa original da apresentadora, e agora com apoios vários, ela estudou o problema do falhanço da política de educação baseada em métodos tradicionais e que só levam à perda de traçados de vida mais positivos para a juventude. Não sendo fácil sumariar convido o leitor a visitar o website mencionado.

Salienta-se que, para além destes temas, houve muito mais e interessantes assuntos neste congresso de largo espectro.

João Pedro Cruz
(Universidade de Aveiro)

Comentários

Add a New Comment
Page tags: blog

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 License.