Navegando em mar revolto

Criado em 31 Mar 2016 14:22 por anabreda , última actualização em 30 May 2016 18:44


Ana Breda
(Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro)

Resumo

A mudança de paradigma da aprendizagem centrada no professor para a aprendizagem centrada no aluno corresponde a uma mudança significativa dos papéis que cada um dos intervenientes (docente/discente) tem na sua implementação.
A abordagem centrada no professor, e tanto quanto me é dado conhecer, predominante no ensino de unidades curriculares da área da matemática, nas licenciaturas de 1.º Ciclo, na Universidade de Aveiro, coloca, primordialmente, o professor, na sua prática docente, como um transmissor e avaliador de conhecimentos, cabendo ao estudante o papel de escutar, escrever, ler e de se envolver nas discussões sobre o(s) tópico(s) versado(s) (ensinados) que porventura se venham a desenrolar, numa dinâmica de trabalho em sala de aula do tipo explicação/discussão/execução. Esta abordagem associa aprendizagem a compreensão e mecanização.
A abordagem centrada no aluno apoia-se na posição construtivista segundo a qual os aspectos fundamentais do conhecimento são construídos pelo próprio indivíduo em interação com o meio e em actividades orientadas por objetivos. Nesta abordagem o professor passa a ter, fundamentalmente, um papel de moderador numa dinâmica de trabalho em sala de aula, por (pequenos) grupos, do tipo compreensão-mediação/aplicação associando a aprendizagem à compreensão e utilização da matemática.
Serão estas abordagens mutuamente exclusivas? Que papel desempenha, cada uma delas, na chamada aprendizagem em profundidade (deep learning)? Que distância vai entre o idealismo de uma abordagem centrada no aluno e a sua prática e efetivo impacto? Como explicar e transpor a resistência a esta abordagem, tanto por parte de docentes como de discentes?
Mudanças relevantes só ocorrem quando algo de muito perturbador acontece e levam tempo a serem apreendidas. Até lá, navega-se em mar revolto. Com esta palestra, esperamos contribuir para que mesmo sentindo o canhão da Nazaré a nossos pés consigamos linhas de orientação que nos façam seguir no rumo certo.


Slides da palestra


Vídeo da palestra

Seminário realizado no Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro e financiado através do CIDMA - “Centro de Investigação e Desenvolvimento em Matemática e Aplicações” e da FCT - “Fundação para a Ciência e a Tecnologia” no âmbito do projeto UID/MAT/04106/2013. Ver anúncio aqui.

Avalie este poster

rating: 0+x

Comentários:

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 License.